top of page

5 doenças que um ar condicionado sujo pode provocar!


Com a chegada das altas temperaturas, aumenta muito o uso de ares-condicionados e ventiladores. Apesar de trazer rápida sensação de bem-estar, o uso desses equipamentos exige atenção para não prejudicar nossa saúde.

Principalmente quando se trata de ambientes públicos e privados com grande circulação de pessoas, cuja falta de refrigeração seria indispensável em um clima quente como o nosso. Mas, por isso mesmo, não se pode negligenciar a qualidade deste ar.

O assunto é tão sério que, há uma Lei que torna obrigatória a execução de um Plano de Manutenção, Operação e Controle (PMOC) de aparelhos de ar-condicionado em edifícios de uso público e coletivo.

No processo de resfriamento do ambiente, os ares-condicionados acabam diminuindo a umidade. Para as mucosas do nariz e da boca, esse ressecamento do ar é muito ruim, pois ao secarem, as mucosas perdem sua capacidade de filtrar os vírus e bactérias, e podem ir direto para o pulmão.

Os sistemas de climatização e os respectivos planos de manutenção previstos na lei devem obedecer a parâmetros de qualidade regulamentados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Ela visa eliminar, ou ao menos minimizar, os riscos à saúde da população, que se devem ao acúmulo de fungos, bactérias e ácaros nos dutos de ar-condicionado, que não passam por uma limpeza periódica, de acordo com a utilização, tamanho do espaço e, principalmente, poluentes da região, proliferando as impurezas no ar do ambiente.

Veja 5 doenças que um ar condicionado sujo pode provocar

1. Ressecamento do muco pulmonar

A mucosa nasal é revestida por cílios vibrantes, que são responsáveis por expulsar bactérias, fungos e vírus que entram em nosso organismo pelo ar que respiramos. Como há o ressecamento da região, a chance de se contrair infecções aumenta.

2. Doença do Legionário

A Doença do Legionário é causada pela bactéria Legionella pneumophyla e outros tipos de Legionella. A transmissão acontece, pois o filtro dos aparelhos que “gelam” o ar não consegue reter todas as impurezas existentes, que se acumulam nos ductos e fazem com que a circulação de ar prejudique a saúde de quem está exposto. Por ser uma forma severa de pneumonia, diagnosticar e tratar a Doença do Legionário o quanto antes pode ajudar a diminuir o tempo de recuperação e prevenir complicações mais sérias.

3. Asma

As alergias respiratórias são doenças inflamatórias crônicas que acometem as vias respiratórias, como por exemplo, a asma.

A doença se manifesta clinicamente por crises de falta de ar ou cansaço, chiado no peito e sensação de aperto no peito, geralmente acompanhada de tosse. Os principais fatores desencadeantes das crises de asma e rinite são: a exposição aos alérgenos inalantes (substâncias que podem induzir a uma reação alérgica) como ácaros da poeira de casa, fungos (que estão no ar condicionado), pelos de animais, baratas, bactérias e pólens.

4. Rinite alérgica

A rinite alérgica é uma infecção que ocorre na membrana basal. É caracterizada por espirros repetidos, coriza líquida e abundante, olhos lacrimejantes, coceira (em nariz, olhos, garganta e ouvidos), congestão nasal, alteração do olfato e do paladar, olhos avermelhados e irritados.

5. Amigdalite

A amigdalite é a inflação das amígdalas, localizadas no fundo da boca. A doença pode ter duas origens: viral ou bacteriana. Os sintomas mais comuns da doença são: dor de garganta, febre, mau hálito, amígdalas inchadas e com manchas brancas ou amareladas.

Proporcionar uma refrigeração de qualidade aos que trabalham e aos que frequentam o local é, portanto, uma obrigação das empresas públicas e privadas, agora regulamentada pela Lei nº 13.589.

Entre em contato com a Mult-Tec e agende a sua manutenção!

Comentários


bottom of page